Lavanda e renda velha

Lavanda e renda velha, de Myrtle Reed, é uma pitoresca história de amor à moda antiga.

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Uma pitoresca história de amor à moda antiga!

Lavanda e renda velha, da autora americana Myrtle Reed (1874–1911), traz Ruth Thorne, uma jornalista que foi convidada por sua excêntrica tia para ficar na casa à beira-mar enquanto a tia viaja por seis meses pela Europa. Quando ela chega à casa na montanha, a mulher já havia partido, deixando apenas uma carta misteriosa, pedindo que ela acendesse um lampião no sótão todas as noites.

Este romance eduardiano, publicado em setembro de 1902, narra a história de dois jovens, cada um sofrendo pelo excesso de trabalho – ela pela exaustão e ele por quase cegueira –, que se refugiam num canto pitoresco da Nova Inglaterra.

Para quem ama um doce romance

Ruth Thorne é uma jovem independente de 25 anos que, quase exausta devido ao seu trabalho estressante no jornal da cidade, aproveita a chance de cuidar da casa de sua tia no topo de uma colina. Quando ela chega, sua tia, que ela nunca conheceu antes, já havia partido, deixando apenas uma carta entregue a ela pela jovem governanta, Hepsey. A carta tem algumas instruções (mas nenhuma explicação), incluindo um estranho pedido para acender um lampião no sótão todas as noites antes de dormir. Os instintos de repórter de Ruth imediatamente ganham vida – por que sua tia mantém aquela luz acesa todas as noites? Quem mora na casa ao pé da colina onde há uma lâmpada semelhante acesa? Vasculhando o sótão, ela encontra um velho vestido de noiva e vários recortes de jornais que trazem o nome de Charles Winfield; mas quem seria essa pessoa? Enquanto procura respostas, ela conhece Carl Winfield, um jovem de cerca de 30 anos com um charme travesso e cativante, que silenciosamente mexe com as estruturas de Ruth.

Myrtle Reed (1874–1911) foi uma autora, poeta, jornalista e filantropa americana. Ela escreveu vários bestsellers, entre eles Cartas de amor de um músico (1899), O livro da solteirona (1901) e Mestre da Vinha (1910). Na introdução da edição da Pedrazul Editora há um texto sobre a vida da autora, falando de seus sucessos e fracassos, culminando no seu suicídio e contando o motivo. O único problema, ou talvez seja a solução para quem ama romances assim, é que clássicos maravilhosos como Lavanda e renda velha são exclusivos para assinantes de um clube, mas que qualquer um pode acessar o www.clubedeleitorespedazul.com.br e assinar, pagando uma pequena taxa bimestral e recebendo dois clássicos, pois um deles é brinde. Lavanda e renda velha, por exemplo, foi o brinde do kit Reino Unido, cujo livro principal tinha cerca de 600 páginas, o Lorna Doone, de R. D. Blackmore (tem resenha sobre ele no blog).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

14 − 7 =

Inscreva-se Em Nossa Newsletter

Receba nossas atualizações e leia o melhor da literatura clássica aqui

Explore Mais

Quer conhecer mais e ter acesso exclusivo!

Assine a melhor literatura clássica disponível no Brasil