Mais um romance de Jean Webster

Apenas Patty é mais um sucesso da autora americana Jean Webster.

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Por enquanto é Apenas Patty

Em Apenas Patty, o leitor vai conhecer Patty Wyatt, uma garota divertida e de bom coração. Corajosa e forte, ela se tornará naturalmente a líder da turma e de todo internato para meninas, onde está cursando o último ano do Ensino Médio. Em conjunto com suas amigas mais próximas, ela irá causar estragos, mas também encantará com seu desdenhoso desrespeito às regras e à etiqueta.

Apenas Patty é uma leitura deliciosa, à moda Pollyanna, de Eleanor H. Porter, e Anne de Green Gables, de Lucy Maud Montgomery!

Travessuras

A edição da Pedrazul é ilustrada originalmente

Apenas Patty é o sexto romance de Jean Webster e traz três meninas que se envolvem em todos os tipos de travessuras enquanto completam seu último ano em um internato particular. Patty, uma garota inteligente e carismática, questiona as normas da escola e a forma de se ensinar, sobretudo, o porquê de se aprender determinados conteúdos, e vira o internato de ponta-cabeça.

O livro tem início quando Patty e suas duas melhores amigas, Conny e Priscilla, retornam ao internato Santa Úrsula depois das férias, e descobrem, muito chocadas, que foram separadas como colegas de quarto. Patty e as meninas decidem bolar planos para voltarem a morar juntas.

Quem foi Jean Webster

Jean Webster nasceu como Alice Jane Chandler Webster, em 24 de julho de 1876, em Fredonia, Nova York. Formou-se, em 1894, na Escola Normal de Fredonia, onde se especializou em pintura em porcelana, e depois passou dois anos na Escola Lady Jane Gray, momento em que veio a adotar o nome de Jean, inspirada em uma colega de quarto com este nome, unindo-o ao seu sobrenome. Seu primeiro romance, publicado em 1903, recebeu o título Quando Patty foi para a faculdade. Depois veio A Princesa do Trigo, em 1905. Jerry Júnior apareceu em 1907. Em 1908, publicou O mistério das quatro piscinas. Muito Barulho por Peter em 1909. Apenas Patty em 1911. Em 1912, veio seu grande sucesso Papai Pernilongo, que a Pedrazul Editora lançou como Sempre Sua, Judy em seu clube de assinatura. O romance, com um estilo epistolar que deslumbrou o público, tornou-se um fenômeno. Papai PernilongoSempre Sua, Judy – teve uma sequência – Querido Inimigo –, também publicado pela Pedrazul, que se tornou um best-seller também em pouco tempo. Sempre sua, Judy e Querido inimigo têm resenha aqui no blog.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

um + dezoito =

Inscreva-se Em Nossa Newsletter

Receba nossas atualizações e leia o melhor da literatura clássica aqui

Explore Mais

Quer conhecer mais e ter acesso exclusivo!

Assine a melhor literatura clássica disponível no Brasil